-
07/04/2021 às 17h44min - Atualizada em 07/04/2021 às 17h44min

Mulheres são maioria na linha de frente contra covid-19, em Belém

Na vacinação, elas representam 90% dos profissionais

Brenda Rachit / Equipe Belem.com.br
70% dos profissionais da saúde no mundo todo são mulheres. (Foto: Marco Santos/Agência Pará)

          
Em abril é comemorado o Dia Mundial da Saúde e todos os anos a Organização Mundial da Saúde (OMS) define um tema pra esta data. Em 2021, a temática abordada foi
 “Construindo Um Mundo Mais Justo e Saudável”. A ideia, que remete à igualdade, destaca também a atuação das mulheres que, segundo a ONU, representam 70% dos profissionais da saúde no mundo todo. Em Belém, apenas na vacinação contra a covid-19, contamos com 90% de profissionais mulheres.

Os desafios para a população feminina no geral já são historicamente maiores, pois além do serviço fora do lar, muitas ainda precisam dar conta das demandas domésticas. Para profissionais da saúde, então, a rotina é bem puxada. Algumas dessas mulheres precisaram abrir mão do convívio dos familiares por trabalharem na linha de frente contra a pandemia e já estão há um ano na luta para salvar vidas.

Profissionais do município

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), Belém conta com 58 mil profissionais de saúde. Desse total, 1000 participam na linha de frente da campanha de vacinação contra a covid-19, sendo 90% mulheres. 

A enfermeira Vanessa Cabral trabalha na saúde há mais de 10 anos e há 8 atua no município de Belém. Pra ela, que está na linha de frente, a rotina é sempre muito intensa. “A gente acaba vivendo uma realidade paralela tendo que se adequar em relação ao trabalho, aos filhos. No primeiro momento da pandemia, tivemos que ficar isoladas das nossas famílias. A maioria de nós foi infectada, nós adoecemos… é muito mais difícil”, desabafa.

Andréa Passinho foi a responsável por aplicar a primeira vacina na técnica de enfermagem Shirley Maia, em janeiro desse ano

Andréa Passinho foi a responsável por aplicar a primeira vacina na técnica de enfermagem Shirley Maia, em janeiro desse ano

Foto: Mácio Ferreira / Agência Belém


Mesmo com as dificuldades, essas profissionais têm feito história e marcado as ações de enfrentamento à pandemia. Andréa Passinho foi a enfermeira que aplicou a primeira vacina contra covid-19 aqui em Belém e hoje está na equipe de coordenação de imunizações do município. Ela conta que o sentimento de ser enfermeira e participar desse momento histórico é algo único, pois além da responsabilidade, ela representou toda uma classe que luta contra a doença.

“A enfermagem está na frente dessa campanha, uma equipe formada por maioria mulheres com muita dedicação e força de vontade para levar a prevenção e promoção da saúde através da vacinação contra essa doença que tanto vem causando sofrimento a população mundial”, comenta Andréa.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

9.9%
2.8%
2.7%
2.2%
4.6%
14.3%
1.5%
3.1%
1.0%
57.7%