-
13/12/2019 às 12h47min - Atualizada em 16/12/2019 às 09h01min

Doenças relacionadas ao coração são as que mais causam mortes no Brasil e no mundo

Só no Brasil, a média de mortes por ano chegou aos 380 mil cidadãos, o que representa uma morte a cada 40 segundos

DINO
https://www.wsibestinternet.com.br/


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 17 milhões de pessoas vão a óbito todos os anos por conta de problemas cardiovasculares. Só no Brasil, a média de mortes por ano chegou aos 380 mil cidadãos, o que representa uma morte a cada 40 segundos. Isso mostra que as doenças do coração são as que mais matam no Brasil e no mundo.

Ainda que os fatores genéticos e hereditários influenciem nesses números, aproximadamente 80% das doenças cardiovasculares poderiam ser evitadas se as pessoas adotassem hábitos mais saudáveis, evitando consumo de álcool, de tabaco, passando a se alimentar melhor e praticando atividades físicas regularmente.

Problemas cardíacos afetam pessoas de todas as idades

É importante salientar que as doenças cardíacas não atingem apenas os mais velhos. No Brasil, mais de 10% das mortes decorrentes de problemas no coração acontecem com pessoas na faixa dos 30 a 46 anos de idade. Além de álcool e cigarro, outros fatores condicionantes envolvem o consumo de alimentos industrializados, estresse elevado, sedentarismo, excesso de peso e colesterol alto.

Quase metade dos brasileiros vai passar por algum período de desequilíbrio no sistema cardiovascular. Parte se justifica pela má alimentação, pela falta de exercícios físicos, assim como hábitos nada saudáveis e outros fatores que, com o passar do tempo, levam a complicações.

Cardiologia pode diagnosticar doenças precocemente e indicar o melhor tratamento

O diagnóstico precoce, feito através de visitas rotineiras ao cardiologista, aumenta muito as chances de obter sucesso por meio do tratamento correto. Os exames de rotina são fundamentais para descobrir se existe alguma alteração silenciosa na saúde cardíaca do paciente.

O papel dos exercícios físicos e da boa alimentação

O hábito de se exercitar tem ganhado cada vez mais aporte como uma importante forma de combater a insuficiência cardíaca (uma das doenças que mais mata, pois afeta a capacidade de bombeamento de sangue pelo coração). Os exercícios também ajudam a controlar a pressão arterial, melhorar a função cardíaca e prevenir contra a morte precoce das células do coração.

Uma dieta equilibrada, por sua vez, interfere em todas as funções do organismo, principalmente no sistema cardíaco, que é muito afetado pelo consumo de gordura e alimentos industrializados (ricos em sódio e substâncias químicas).

O combate contra álcool e cigarros

Os efeitos do consumo frequente de álcool são extremamente nocivos e vão muito além do risco cardíaco. Podem causar câncer, cirrose e até mesmo psicoses. Diminuir o consumo de bebidas alcoólicas é fundamental para quem quer ter mais qualidade de vida.

Com relação ao tabaco, ainda não existem dados que mostrem com clareza quanto tempo o corpo demora para se recuperar dos danos causados pelo hábito de fumar, mas estima-se que os benefícios para o coração começam a aparecer entre 10 e 15 anos após deixar o vício. Por isso, quanto antes a decisão por parar com o cigarro for tomada, maiores serão as chances de recuperar a saúde mais rápido.

Cardiologia tem papel fundamental na prevenção e no combate de doenças cardíacas

Os profissionais de cardiologia são os únicos capacitados a diagnosticar possíveis doenças ou alterações no sistema cardíaco, por isso é tão importante realizar consultas de rotina e exames preventivos para saber se está tudo bem com o coração.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

O Círio 2021 está na porta e o Belém quer saber: qual a melhor comida do Círio na sua opinião?

78.9%
21.1%