-
08/07/2020 às 16h00min - Atualizada em 08/07/2020 às 16h00min

Costureiras geram renda com produção de máscaras

Em Barcarena, projeto apoia mulheres na geração de renda a partir da produção e venda de máscaras

Iaci Gomes/ Temple Comunicação
Com edição do belem.com.br
Mesmo com a flexibilização das medidas de isolamento no Pará, o projeto seguirá com cada costureira na sua casa (Foto: Divulgação)
       
O que começou como um projeto de produção de máscaras para geração de renda em apoio a dez mulheres do bairro de Vila do Conde, no município paraense de Barcarena, agora alcança uma meta impressionante: mais de vinte mil máscaras em pouco mais de dois meses de projeto.

"No começo eu não tinha muita habilidade, sabe? Fui assistindo os vídeos, recebi capacitação e agora já faço quase no automático! Tem sido bom demais ajudar na renda de casa e contribuir para a saúde das pessoas", conta dona Miguelzinha Mourão, moradora de Vila do Conde há vinte anos e uma das integrantes do projeto.

As vídeo-aulas, orientações para realizar o controle de qualidade das máscaras, além do material para produzi-las, são fornecidas pela Imerys, mineradora que atua com caulim no município. De acordo com a gerente de Comunicação & Relações com a Comunidade da divisão da América do Sul do Grupo Imerys, Juliana Carvalho, esta foi uma das formas que a empresa encontrou para dar continuidade aos projetos sociais:

"Além desse projeto, nossas aulas de Reforço Escolar e Inclusão Digital também estão sendo realizadas on-line. Ficamos felizes em ver os resultados. Responsabilidade social é um dos nossos principais valores e estamos inovando para seguir investindo nessa área".

A costureira Rosimary Soares já não teve a mesma dificuldade de Miguelzinha. "Eu já costurava antes e tinha um pequeno negócio de xerox, impressão. A produção toma tempo, mas conforme o tempo passa, mais simples fica. A renda está ajudando muito em casa", conta.

Mesmo com a flexibilização das medidas de isolamento no Pará, o projeto seguirá com cada costureira na sua casa, para incentivar o distanciamento social. Na planta em Barcarena, a Imerys também está tomando todos os cuidados para proteger os colaboradores que seguem trabalhando presencialmente, parte ainda está em trabalho remoto.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.3%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.7%