-
27/01/2022 às 14h28min - Atualizada em 27/01/2022 às 14h28min

Preços dos combustíveis são congelados por mais 60 dias

A não alteração dos preços já ocorria há três meses

Agência Pará
Com edição do Belem.com.br
A decisão ocorreu durante reunião nesta quinta-feira (28). (Foto: Divulgação)

                                                                      
Em reunião realizada nesta quinta-feira (27) o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que reúne os secretários estaduais de Fazendas e Finanças e o  Ministério da Economia, aprovou o congelamento do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), por mais 60 dias, prorrogando a medida que vigora há 90 dias. 


A partir de 1º de fevereiro e até o final de março de 2022, o PMPF, que serve como base de cálculo para a cobrança do ICMS dos combustíveis, vai ficar congelado nos estados brasileiros, com valores praticados em novembro/2021, quando começou o congelamento de três meses. 

A decisão foi antecipada pelo Fórum de governadores, que divulgou nota ontem, defendendo o congelamento do PMPF “até que soluções estruturais para a estabilização dos preços sejam estabelecidas”. A intenção dos estados é colaborar para que o preço dos combustíveis pare de subir. 

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, (ANP) o preço médio da gasolina nos postos do Pará alcançou, em janeiro R$ 6,81, um crescimento de 45% em relação ao mesmo período de janeiro/2021.

O secretário da Fazenda do Pará, René Sousa Júnior, informou que nos cinco meses do congelamento do PMPF, a expectativa é que o Pará deixará de arrecadar cerca de 160 milhões.

Confira quais os valores do Preço Médio que estão valendo no Pará:

Gasolina - 6,2898;

- Óleo diesel - 5,0904;

- Óleo Diesel S10 - 5,0598;

- GLP -  7,6951;

- Etanol Hidratado - 5,6862.

A base de cálculo, ou seja, o valor sobre o qual o imposto é cobrado, deixará de ser alterada durante dois meses. A legislação permite que os estados reajustem a base de cálculo duas vezes a cada mês. No Pará, o PMPF é pesquisado mensalmente, usando dados das notas fiscais emitidas pelos postos de combustíveis.   

O PMPF reflete a realidade da venda ao consumidor. Quando os valores sobem, o PMPF sobe; quando os preços de venda caem, o PMPF também cai.

"A Secretaria da Fazenda vai cobrar o PMPF de R$ 6,28/litro da gasolina. Na maioria dos postos o preço, hoje, está maior do que R$ 6,28. Mesmo se a Petrobras subir os preços, vamos continuar usando como base de cálculo o preço do PMPF congelado. É importante entender que, se sobe o preço da Petrobras, sobe o preço da bomba, e o Fisco apura o preço médio a partir dos valores cobrados na bomba”, resume o secretário da Sefa.

O estado não mudou as alíquotas de ICMS, que permanecem as mesmas. No Pará elas são 28% para gasolina; 17% para GLP (gás de cozinha) e diesel, e 25% para álcool hidratado.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »