-
22/09/2020 às 13h29min - Atualizada em 22/09/2020 às 13h29min

Pará tem mais de 1 milhão de contaminados pela covid-19

Estudo da Uepa identificou que o nível de contaminação no Pará é estável

Agência Pará
Com edição do Belém.com.br
O número de pessoas em isolamento social também vem caindo. (Foto: Agência do Rádio)
    
1.280.000 pessoas foram contaminadas com a covid-19 no estado, estima pesquisa realizada pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). Divulgado nesta segunda-feira (21), o resultado faz parte da segunda fase do estudo epidemiológico sobre o novo coronavírus. Segundo a pesquisa, entre os indivíduos contaminados, a maioria é do sexo feminino, parda, com baixa escolaridade e integrante das classes C, D e E. 


O estudo identificou que o nível de contaminação no Pará é estável e com tendência de queda, mas regiões específicas, como Araguaia (+26,4%), Xingu (+25,3%) e Marajó Ocidental (+9,8%), apresentam crescimento no contágio. As maiores retrações foram apresentadas nas localidades do Baixo Amazonas (-26,3%), Tapajós (16,6%), Carajás (-13,3%), Nordeste (-8,8%) e Metropolitana (-5%).

O número de pessoas em isolamento social também vem caindo. Em comparação com o primeiro resultado da pesquisa, houve uma redução de 7% para 11% no número de pessoas que estão em isolamento. "Importante reforçar a importância das medidas preventivas, pois 15% dos pesquisados foram identificados como positivo, porém não apresentaram nenhum sintoma. Portanto, isso reforça que muitas vezes a pessoa pode estar assintomática e transmitindo o vírus. Por isso, a necessidade e preocupação de ficar em casa e cuidar de quem você ama”, alertou o governador Helder Barbalho.

A segunda fase da pesquisa epidemiológica contou com a mobilização de nove professores da Uepa e de um docente da Universidade Federal do Pará. 194 estudantes de medicina e de enfermagem atuaram na aplicação dos testes e dos questionários de pesquisa. Para a realização do estudo por amostragem, 8.826 testes foram aplicados em 52 cidades, nas oito regiões de Regulação da Saúde do Pará.

Pesquisa prossegue

Nesta terça-feira (22) foi iniciada a última etapa do inquérito epidemiológico para estudar o desenvolvimento do novo coronavírus no Pará. Diversos estudantes saíram da Escola de Enfermagem Magalhães Barata em direção a bairros de Belém e Ananindeua, escolhidos por meio dos setores censitários selecionados para a pesquisa.

O objetivo da pesquisa é realizar, aproximadamente, 9 mil testes em cada uma das três etapas da pesquisa epidemiológica, além da aplicação de questionários sociais, na capital e no interior.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-